Sou o caçador e a paisagem – María Mercromina

8

Com ternura mastigo as raízes,
aqui onde perdurar é sinónimo de morrer.
Inútil é tentar nomear
tudo o que existe ao redor
– beleza, dor, animal –
Não chora o rio, nem a planície,
e tens de encher a boca de lodo
para receber da forma
– mais doce, mais certeira-
a vontade da estação.
Que importa se é sede
de sangue ou de seiva
se a árvore recebe de igual forma
o pássaro e o enforcado.

María Mercromina (Dara Scully, 2013)
Trad.: J.G / Rev.: H.M.M e Vítor Dias
Foto: Vítor Dias

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s